Belezas da Terra
Avalie este item
(0 votos)
De auxiliar de serviços gerais a grande empresário, Pingo da Macol conta sua história de vida e anuncia grandes empreendimentos para Itamarandiba

Heraldo Amadeu Oliveira, mais conhecido como Pingo da Macol, nasceu no município de Água Boa, mas adotou Itamarandiba como sua cidade do coração. No final da década de 1970, ia morar com um primo em São Bernardo do Campo para trabalhar na fábrica da Volkswagen, mas seu pai ficou temeroso e pediu que um grande amigo, Marquinhos Contador, o impedisse de pegar o ônibus. Assim, ao chegar no Largo do Souza, no antigo “Ponto de ônibus” da empresa São Geraldo, Pingo ouviu o apelo de seu pai e decidiu ficar em Itamarandiba.

Pingo passou então a trabalhar em um bar no Largo do Souza. Dormia nos fundos, em cima da mesa de sinuca e abria o bar às 3h00 da manhã para receber os passageiros de um ônibus. Às 6h00 ia para um sítio tirar leite para ser vendido no bar mais tarde, o famoso pingado. E às 9h00 reabria o estabelecimento, indo até as 00h00.

Nessa época, Itamarandiba era muito movimentada, cerca de cem pessoas frequentavam o bar todos os dias. A principal pedida era o famoso ovo cozido de estufa, além de muito refrigerante, cachaça e cerveja. Pingo trabalhou firme por seis meses no estabelecimento, até que recebeu uma nova proposta de trabalho. O gerente da Cobal – Companhia Brasileira de Alimentos, antigo órgão do Ministério da Agricultura, convidou Pingo para trabalhar na empresa.

Em 01 de dezembro de 1978 foi o primeiro dia de trabalho de Pingo na Cobal, como auxiliar de serviços gerais, ganhando um salário mínimo. Só na parte externa, eram dezesseis metros quadrados cimentados para limpar, fora a parte interna. Das 8h00 às 14h00 daquele dia, terminou todo o serviço e foi buscar novas atividades, o que surpreendeu o gerente. Nesse ritmo de trabalho, com seis meses tornou-se repositor de mercadoria, com mais um ano tornou-se caixa, em seguida encarregado de depósito, posteriormente, subgerente e, por fim, tornou-se gerente da Cobal, passando a ganhar dez salários mínimos.

Após atingir o ápice, Pingo decidiu lançar voos mais altos e abandonou o emprego na Cobal, tornando-se seu próprio chefe. Foi chamado de louco por desistir do contracheque e passou por dificuldades por um ano após sair da empresa. Ainda assim, a acolhida do povo de Itamarandiba foi carinhosa e rendeu bons frutos.

Pingo teve sua primeira mercearia na rua Diamantina, 43, onde hoje funciona a Ponto X. A mercearia anteriormente pertencia a Aguinaldo do Vicente da Joana, e Pingo negociou a compra em 19 de março de 1988. Um dia depois, nasceu sua primeira filha, Lilian, que foi crescendo em meio a pilhas de arroz enquanto os pais trabalhavam. O local possuía cerca de sessenta metros quadrados destinados à área de venda, correspondendo a 70% do todo, sendo os outros 30% para depósito. Ali nascia a MACOL, cujo nome corresponde às iniciais da esposa de Pingo, Maria Aparecida Cordeiro Oliveira. A mercearia ficou por um ano naquele local, mas o ponto não era bom. Assim, passou a funcionar na Rua Diamantina, 670, trabalhando com atacado por cerca de cinco anos.

Posteriormente, Pingo instalou o supermercado no prédio onde hoje funciona a Aciai, voltando a trabalhar com varejo. Em seguida, a empresa passou a atuar onde hoje funciona a loja Top Magazine. Depois, com o crescimento, a Macol ganhou mais espaço, no prédio de Dona Maria do Romeu, na Praça dos Agricultores. Até que, por fim, trinta e dois anos depois, o Hipermercado Macol conta hoje com mil e cem metros quadrados de área de venda, na Rua Tiradentes, número 60, com sede própria.

Pingo se orgulha em ter gerações de famílias como clientes, desde a época da Cobal. Assim como se orgulha em trabalhar com seus familiares desde sempre. Dois de seus cunhados acompanharam toda sua trajetória no comércio, desde 1988, sendo eles Adão Aparecido Cordeiro e Cirilo Cordeiro. Foram inúmeras as dificuldades que passaram juntos, chegando ao ponto de Pingo, por vezes, precisar vender móveis de sua casa e parte do enxoval de casamento para custear despesas.

Pingo se sente imensamente feliz por ter ao seu lado sua esposa e seus três filhos, trabalhando unidos para atender da melhor maneira o povo itamarandibano. Sua maior alegria é ter conseguido custear os estudos de seus filhos, que cresceram como “ratinhos de armazém” e hoje estão de volta à cidade natal, trazendo desenvolvimento e gerando empregos.

A família Macol hoje conta com sessenta e cinco colaboradores, que recebem treinamento constante, pois o atendimento humanizado sempre foi de suma importância na metodologia de trabalho. Todos os colaboradores são muito respeitados e muito bem tratados, de forma que nunca tiveram questões trabalhistas pendentes. Pingo reconhece que, em razão da pequena margem de lucro, e até mesmo pelo tipo de trabalho desenvolvido, torna-se difícil promover colaboradores e reter talentos. Entretanto, há o reconhecimento moral para aqueles que se destacam.

A Macol é o segundo supermercado mais antigo de Itamarandiba, e segue primando pelo atendimento e variedade de produtos, sem provocar inimizades, de forma que Pingo sempre se deu bem até mesmo com concorrentes. E é com grande satisfação que Pingo anuncia que o Hipermercado Macol terá sua primeira filial em breve. Já foi adquirido um terreno de novecentos metros quadrados, na praça Tancredo Neves, sendo que a intenção é ampliar ainda mais o espaço. Os colaboradores já estão treinados para atuar e a linha de frente já está montada, de forma que até o final do ano de 2020 poderão exportar e franquiar.

Com uma história de muita luta e superação, a família Macol iniciada em 60 metros quadrados, passou para 200, para 300, para 480 e hoje conta com 1100 metros quadrados direcionados para atendimento aos clientes, e contará com ainda mais espaço, pois na Macol o cliente é o patrão e merece o que há de melhor. Lembrando que a empresa também conta com o atacado, que foi inaugurado em 1990, na rua Diamantina, e há sete anos funciona na Praça Dr. Afonso Pavie, número 48, nos fundos do Hipermercado.

Pingo também realiza um grande trabalho social, pois acredita que todo o apoio recebido da sociedade itamarandibana precisa retornar. Recentemente, fez uma doação para ajudar no asfaltamento do anel rodoviário. Além disso, recebe constantemente diversos diplomas de associações e entidades locais com as quais contribui, como AAMAR, ACODEF, APAE, Mali Martin, o que é motivo de grande satisfação.

As propostas para sair de Itamarandiba forma muitas, inclusive, de uma grande rede de supermercados. Entretanto, todas foram negadas e a história de Pingo foi reconhecida e valorizada, de forma que alguns desistiram não só da compra, mas também de levar algum empreendimento concorrente, para não prejudicar uma história de tanto empenho e carinho com Itamarandiba.

 É justamente por acreditar e amar Itamarandiba, que Pingo deixou sua terra natal para morar e investir no município e em sua história. E em razão dessa história de superação e muito trabalho, Pingo tem tido a oportunidade de oferecer palestras para cursos de Administração e costuma dizer que é uma “lenda viva”:

“É muito importante não desistir nunca dos sonhos, é preciso ter um desejo na vida, pois seja qual for, todo trabalho tem sua grande dignidade. Mas o desejo tem que arder o peito. Será difícil, serão noites de sono perdidas, mas nada na vida é fácil e quanto mais difícil, melhor será sua jornada e mais gostoso será o sabor da vitória no futuro. As dificuldades aparecerão e é preciso estar preparado para o choro, para as traições. Como dizia Madre Tereza de Calcutá, “Na vida você terá falsos amigos e verdadeiros inimigos. Mesmo assim, vença!” Busque saber de onde as coisas vieram. Ninguém sabe dos desertos que as pessoas atravessam diariamente. E busque conhecimento enquanto é jovem, pois a vida voa. Seja diferente da massa, veja onde você se encontra e busque o seu lugar.” Disse Pingo em um recado para a juventude de Itamarandiba. 

Avalie este item
(0 votos)
Fernanda Mendes é a capa do Jornal O Vale Hoje e veste looks exclusivos da Ravik Boutique

A linda Fernanda Mendes foi a capa do Jornal O Vale Hoje e realizou um ensaio fotográfico com o profissional Leandro Alves, a maquiagem ficou por conta da mesma, Fernanda Mendes. Os looks exclusivos foram da Ravik Boutique.

Idade: 18 anos

Peso: 48Kg

Altura: 1,63cm

Busto: 79cm

Cintura: 63cm

Quadril: 88cm

Avalie este item
(0 votos)
Flávia Mikaelly é a capa do jornal O Vale Hoje e veste Ravik Boutique

A capa desse mês foi a bela Flávia Mikaelly que realizou lindas fotos para o Jornal O Vale Hoje. As imagens foram feitas pelo fotógrafo Leandro Alves e a maquiagem ficou por conta da talentosa Samantha Reis.

Altura: 1,54

Cintura: 63

Busto: 79

Quadril: 89

Peso: 46Kg

Avalie este item
(0 votos)
De borracheiro a grande empreendedor de Itamarandiba, “Bodão” tem história de muito trabalho e determinação

Afonso Henrique Fernandes, mais conhecido como Bodão, é um empresário de 59 anos, natural de Padre João Afonso, distrito de Itamarandiba – MG.

Seu pai era conhecido como Sr. Tatão Araújo e sua mãe Dona Neli, e tinha 16 irmãos. Em um certo momento, a família se mudou para Itamarandiba, onde o Sr. Tatão possuía um pequeno bar, com sinuca e sorveteria.

Bodão sempre foi trabalhador. Aos 14 anos de idade, após as aulas, trabalhava no lava jato de Agostinho Longuinho, onde era o antigo Clube Lajão. Depois, trabalhou como “chapa”, descarregando e carregando caminhões em um supermercado do Sr. Giuseppe Costa. Formou-se na Escola Estadual São Joao Batista e seu irmão mais velho Sebastião Araújo formou-se como Técnico Agrícola, partindo para a cidade de Serro, para trabalhar na antiga ACAR, atual EMATER. Lá seu irmão se casou e passou a ajudar o sogro em um posto de gasolina. Foi então que o sogro do irmão de Bodão o convidou para também se mudar para Serro para dar prosseguimento aos estudos e trabalhar no posto

Bodão se mudou para cidade de Serro em 1976, trabalhava na borracharia do posto durante o dia e estudava à noite. O sogro de seu irmão também possuía uma fazenda, então Bodão trabalhava na borracharia e lava a jato do posto durante a semana e aos domingos ia para a fazenda trabalhar com trator. No ano de 1978, o irmão de Bodão abriu uma padaria em Ipatinga e ele se mudou para ajudá-lo. Tirou carteira de motorista, fazia entregas e vendia pães pela zona rural. O empreendimento deu certo e o irmão decidiu abrir uma padaria em Itamarandiba, em 1982, sendo que Bodão retornou para sua cidade natal para cuidar da padaria do irmão e abrir sua própria borracharia.

Após abrir a borracharia, seu irmão Valeriano passou a tomar conta da Padaria e Bodão iniciou seus empreendimentos. Após algum tempo com a borracharia, comprou um caminhão e começou a trabalhar com transporte de carvão. Aos poucos, foi aumentando a área da borracharia e montou o posto de gasolina, atual Posto Bodão. A expansão não parou por aí. Como sempre gostou de trabalhar com pneus, representava uma reformadora de Ipatinga e coletava pneus velhos da região, levando para reformar. Depois de 2 anos, comprou as máquinas e montou a própria reformadora de pneus.

Atualmente, o espaço do Posto Bodão conta com pousada, restaurante, oficina, auto-peças, alinhamento balanceamento, reformadora de pneus, serviço de mecânico, guincho, transporte de mudanças, coletas de pneus para reformas em toda a região, empregando em média pelo menos 60 funcionários. Isso sem mencionar a Academia Sport Fitness de Itamarandiba, além de outras duas em Capelinha e Turmalina, administradas pela filha mais velha, Luana. A filha mais nova, Tauane, é quem auxilia o pai na administração dos empreendimentos em Itamarandiba.

Bodão é casado há mais de 30 anos com Silvia Mônica, a quem agradece desde sempre pela parceira e amor durante todos esses anos juntos. Silvia sempre ajudou o marido e tomava conta dos negócios durante as viagens, como faz até os dias de hoje.

“Agradeço primeiramente a Deus por me abençoar, ao meu irmão Sebastião que me ajudou no começo e a todos que me deram oportunidade de crescer. E o mais importante, agradeço minha esposa Silvia e minhas filhas Luana e Tauane, por serem meu porto seguro. Por fim, agradeço todos os funcionários, que na verdade são uma equipe de muita competência, agradeço a todos os clientes e amigos pela preferência.” Disse Bodão.

 

 

 

Avalie este item
(0 votos)
Maria Luiza é a capa do Jornal O Vale Hoje e veste looks exclusivos da Ravik Boutique

Nessa edição do Jornal O Vale Hoje, a garota da capa foi Maria Luiza com as fotos de Juliana Amaral e a maquiagem de Fernanda Mendes. Os looks são exclusivos da Ravik Boutique. Confira a baixo várias fotos do ensaio.

Idade: 23 anos

Altura: 1,62

Cintura: 70

Busto: 89

Quadril: 99

Peso: 55

Avalie este item
(0 votos)
Nayra Fernandes é a capa do jornal O Vale Hoje, e veste Ravik Boutique

A capa dessa edição do Jornal O Vale Hoje foi abrilhantado pela Nayra Fernandes. As fotos foram realizadas por Leandro Alves e a maquiagem ficou por conta de Fernanda Mendes.

Altura: 1,74

Peso: 64

Busto: 94

Cintura: 73

Quadril: 92

 

{{galo}} {{face}} {{zero}}
HomeBelezas da TerraAto de cidadania: Campanha SOS Praça do Eucalipto é realizada com sucesso em Itamarandiba